36 mil reais para acompanhar concursos de beleza gays do Ceará são um investimento sábio, diz comissão de Lacração do Nobel

“Não conseguiria pensar em nada mais científico na área de Antropologia”, disse Dra. Velma Scoöbsdord, fellow de um grupo de pesquisadores da Academia Sueca que avalia o prêmio Nobel na área científica da lacralogia.

Representantes da CAPES e do CNPq concordaram com a opinião da Dra. Scoöbsdord, lançando em conjunto uma nota que declara que “sem a contribuição da Dra. Marina, não saberíamos que os concursos de beleza gay cearenses estão inseridos em uma rede de eventos culturais e de lazer mais ampla, e que esses concursos compõem os gostos de classe e estilo de vida de jovens das classes populares”.

Traduzindo em bom português, sem a contribuição científica na qual um mínimo 36 mil reais foram “investidos” com impostos tomados principalmente dessas classes populares, jamais saberíamos que viados pobres do Ceará se importam se são bonitos ou feios. “É uma contribuição de fazer inveja a Lévi-Strauss”, completou Scoöbsdord.